Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rosa Affair

Rosa Affair

Os tablets!

Conhecem o Pplware? Se não conhecem deviam! É só, vá... um dos melhores sites portugueses dedicado à tecnologia que anda por aí...

Apesar de fazerem muitos posts mais dedicados aos nerds* da informática, também têm muitos posts para nós mães, em que por vezes a tecnologia nos passa um bocado ao lado! Existe também o Pplware Kids e para descontrair um pouco, todas as sextas-feiras, a rubrica "E Porque Hoje é Sexta".

Bem, isto tudo para dizer o quê? Para falar da minha experiência da B. com tablets. Saiu esta notícia no pplware acerca de crianças que ainda não falam mas já sabem mexer no smartphone!

Tenho de confessar! A B. ainda não fala mas já sabe mexer em tablets. Não, ela não está constantemente a mexer, mas talvez os 5 minutos por dia que toca num, é suficiente para já ter aprendido que tem que fechar a mão e colocar o dedo indicador no visor para acontecer alguma coisa... Aprendeu mais depressa do que a bater as palminhas ou a dizer as primeiras palavras. Claro que quando já está cansada de olhar e carregar no monitor (3 minutos é suficiente), começa a querer morde-lo! Prefere o tablet à chucha! Chucha é que jamais...06-07-ipads-baby.jpg

Portanto, esta notícia não é surpreendente para mim, nem me choca. É a evolução do tempo, mas com limites, claro!

 

* Caso não saibam considero um nerd da informática uma pessoa que percebe mesmo daquilo e que está no topo de tudo o que é conhecimentos de tecnologia. Aquela definição de nerd de antigamente já não se aplica!

Sou apenas eu ou existe mais alguém por aí #2

Hoje estou em mood "Sou apenas eu ou existe mais alguém por aí".

 

Vivo num empreendimento com vários apartamentos e eu, a desgraçadinha, vivo no rés-do-chão! E perguntam vocês: O que significa viver no rés-do-chão?

 

Significa levar com o lixo todo que cai dos apartamentos de cima!

 

Com o pó, o pessoal a sacudir tapetes e as cinzas dos cigarros, eu já estou habitada. Quando limpo a cozinha dou uma varredela às varandas e pronto fica bom...

 

MAS, colocarem todo o tipo de roupa e objetos dos vizinhos na minha varanda chega a ser RIDÍCULO. As coisas voam das varandas deles, caem no chão e alguém que passa lá apanha e põe nas minhas varandas como se aquilo fosse meu! Mas NÃO meus senhores! Não é! Parem de fazer isso! Já experimentei a colocar os objetos no chão novamente e passadas umas horas já estavam na minha varanda outra vez!

 

Objetos tipo cuecas, sutiãs, meias, gorros, panos, chuchas e pás do lixo, tudo vem parar ao meu território. Escusado será dizer que estão ali as horas suficientes para alguém se declarar como dono! Se o objeto não desaparecer nas horas que eu determino é considerado lixo e vai direitinho para dentro do contentor.

 

É isto, Obrigada e Boa Tarde!

O fim da linha #2

As minhas aulas de Zumba terminaram. Não por decisão minha, mas porque vão ser substituídas por aulas de Kizomba. Pois, parece que está na moda (deve ser para o engate)! Bem, adiante...
Ficou uma nostalgia, já as fazia há anos... Só parei por um pouco aos 6 meses e meio de gravidez e assim que me senti bem após o parto, retomei-as.
O facto de terem terminado, fez-me recordar o início, quando a aula era ainda desconhecida para mim. Primeiro comecei por ficar lá atrás, bem envergonhada, com a sala atolada de gente, a tentar perceber os passos da instrutora por entre tanta mulher que já sabia os passos todos de cor e salteado. Alguns meses depois, mas ainda envergonhada, lá consegui começar a segui-las. Fazia-me tão bem sair do trabalho com o stress a mil e mandá-los todos ir passear em forma de Zumba. Esquecia tudo, saia de lá novinha em folha, pronta para mais oito horinhas de stress, se assim fosse preciso. 
Mais tarde, comecei a perder a vergonha, a descontrair, comecei a aprender os passos e alguns (dois) termos técnicos. Querem ver: Chasé ? Mambo ? Aquela coisa de abanar as maminhas ? colocar os braços tipo os egípcios ? simular palmadinhas no rabo ? Zuca zuca (tipo fazer o amor) ??! fazer aqueles saltinhos muito rápidos para abanar o rabinho (no meu caso rabinho e as banhas)? Viram como aprendi os termos técnicos todos rapidamente!! Se não perceberam, fica a ideia...
Bem, o que é certo é que gostava muito. Ainda me lembro da sala tão cheia que me irritava facilmente com as senhoras, que sem qualquer preocupação, invadiam o meu pequeno espaço, pareciam elas que estavam na palhaçada sem concentração alguma. Só me apetecia fazer um movimento tipo estalo e acertar-lhes em cheio.
Nesta fase a minha concentração estava no máximo. Gostava de fazer a aula toda direitinha sem enganos e quando não conseguia fazer um passo, decorava-o mentalmente e treinava-o em casa. Depois aquela mulherada começou a desaparecer, éramos menos e acabamos por ser duas ou três. Realmente fazer a aula com tão pouca gente não é a mesma coisa. A concentração desaparece, já é tudo a abandalhar, já não há interesse. Parece que não há com quem competir, que nunca há ninguém pior que nós!
Com isto tudo parece que eu dançava bem. Não, estão errados. Apesar de gostar, eu não dançava bem, apenas os seguia. A imagem da direita diz tudo.

No entanto, fica a saudade, a nostalgia e ficam as parvoeiras que dançávamos.

Aqui ficam duas bem antigas para não esquecer. Esta parece que estamos a ligar o motor de rega. E lembram-se de eu ter dito "fazer aqueles saltinhos muito rápidos para abanar o rabinho (no meu caso rabinho e as banhas)", esta tem!


E esta, todos a conhecem, com Zumba ou sem Zumba todos a dançavam!


Zumba he Zumba ha. Até breve...

Pág. 1/10

Siga-nos no Bloglovin

Rosa Affair

Mais sobre mim

foto do autor