Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rosa Affair

Rosa Affair

Tenho uma picky eater em casa

Eu já andava desconfiada que havia de haver um termo para isto. A minha filha é uma Picky Eater e isto descreve-a sem tirar nem por:

Crianças que separam qualquer novidade no cantinho do prato, cospem ou recusam a maioria dos legumes e das verduras e acabam por abrir a boca apenas para uns poucos e repetidos alimentos integram um grupo que, nos países de língua inglesa, foi batizado de picky eaters.

Retirado daqui

A minha B. come bem. Há bebés muito mais difíceis. Mas a minha filha só come o que ela bem entende, é super seletiva, e isso restringe-se a pouquissíma variedade de alimentos. O facto de hoje ter feito arroz no forno (arroz esse maldito ingrediente que ela tanto gosta) e lhe ter colocado ovo por cima, para ficar arroz gratinado, fez com que ela me tenha feito uma birra descumunal quando lhe pus arroz amarelo à frente... E não comeu e não comeu. Para a enganar (eu sei que não se deve fazer), aqueci um pouco de arroz branco que tinha de ontem e pus por cima daquele. Quando viu ficou entusiasmada, mas assim que pôs a colher na taça e se apercebeu que tinha arroz amarelo por baixo, a taça voou até aterrar no chão virada para baixo. Fez mais uma valente birra e eu deixei-a chorar à vontade, afinal estava a tentar enganá-la...

 

Então, e porque já lá vão uns valentes meses nisto, decidi pesquisar sobre o assunto.

picky-eaters-study-JP.jpg

Estes são os sintomas aqui em casa:

 

- Ela só come se a textura lhe parecer correta.
- Ela só prova se a cor lhe parecer boa.
- Seleciona os alimentos que estão no prato.
- Só come um pequeno grupo de alimentos além da sopa (ao qual também é bastante seletiva), que são arroz, massa e pouco mais.
- Se aparece uma cor diferente no prato, ou ela recusa o prato imediatamente ou tira o legume todo para o chão antes de começar a comer.
- Muito difícil dar-lhe fruta diferente de banana, pera ou maçã. Se bem que neste momento já não toca na pera…

 

Nunca provou doces, bolos, sumos, chocolates (também não precisa). Ela recusa tudo, até salada de fruta. O pão só pode ser com manteiga ou queijo. Hoje pus um pouquinho de marmelada caseira junto com a manteiga e jurava a pés juntos que ela não ia dar por ela que aquilo nem se via, e ela nem pôs o pão à boca. Tive de fazer outro só com manteiga (o que também não deveria ter feito, pois assim ela sabe que se não comer eu arranjo-lhe outra coisa que ela gosta e como nunca tem a sensação de fome, continua a recusar-se a comer esses alimentos). A educadora queixa-se que ela é a única que não come bolo de aniversário quando cantam os parabéns aos colegas.

 

Enfim, deixei de ficar preocupada. Ou melhor, nunca estive. Andava apenas um pouco intrigada. Mais tarde ou mais cedo há-de passar e ela não vai passar fome. Existem casos bem mais chatos que o meu, em que a criança não come mesmo nada. E aqui não é o caso.

Existem muita infromação por aí, mas nunca tinha ouvido falar neste termo. Há mamãs por aí como filhos que têm os mesmos sintomas?

Imagem daqui

Mais do mesmo

Hoje vesti a camisola da Seleção Nacional. Tamanho S (tenho-a há uns dez anos), comprei-a na altura dos meus 45kg. Lá a consegui enfiar a custo. Banha de fora e tal, mesmo à Tuga, lá fui eu ver o Portugal. No ponto de vista de uma mulher a única coisa interessante no jogo foi mesmo ver o Quaresma com o cabelo amarelo e o equipamento de 2016 que tem umas meias que me pareceram azuis, mas que afinal são verdes. De resto, mais do mesmo. Passados 16 minutos já tinham 19 mil e não sei quantas pessoas posto as mãos na cabeça umas três vezes de tão coxa e passiva que é aquela defesa portuguesa, pareciam eles que estavam ressacados de tanta água que beberam nas termas de Monte Real… Aos 19 fez-se silêncio. E assim ficou até o Ronaldo ter oportunidade de marcar golo. Todo o estádio com os telemóveis apontados para ele, os flash esperavam pelo momento certo para captar o golo. E zás, a desilusão - Olha defendeu! Entretanto entra um miúdo pelo campo a dentro e em vez de ir abraçar o melhor do mundo, foi abraçar um puto, dito muito promissor só porque é do benfica, mas que na seleção, como todos os outros, não faz nada. E foi isto.
Agora dizem eles que temos direito em ir terça-feira ver o próximo jogo amigável. Mas pensando bem, a probabilidade de Portugal ganhar aos Belgas é menor que um atentado terrorista no Estádio Dr. Magalhães Pessoa, portanto é melhor ficar em casa embrulhada no meu cobertor, just in case

Siga-nos no Bloglovin

Rosa Affair

Mais sobre mim

foto do autor