Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rosa Affair

Rosa Affair

Mas para onde foi o dinheiro?

Tenho uma aplicação com o qual giro o meu orçamento familiar. Desde que comecei a registar todos os movimentos na aplicação (e já foi em 2013) que consigo perceber ao pormenor para onde vai o dinheiro que ganho.

É verdade, manter a aplicação atualizada, dá trabalho, mas também é verdade que se não o fizesse, teria uma ideia completamente diferente da gestão do meu orçamento familiar.

 

Se com isto poupo mais? Não. Poupo o mesmo, mas sei precisamente ao cêntimo onde gasto o dinheiro. E sei precisamente onde o dinheiro é mal gasto. Mais à frente vou falar-vos de alguns pontos que aprendi ao utilizar esta aplicação e de como eu tinha uma noção completamente diferente do que é a realidade. Por vezes pensamos que as fatias maiores são as despesas fixas mensais, como casa, creche, luz, água, gás, etc, mas não é bem assim. Vou começar por um exemplo prático de como o nosso orçamento pode derrapar sem nos apercebermos:

 

Comprar uma saia para a miúda ir jogar o Halloween.

Este ano, pela primeira vez em três anos, comprei uma saia preta, que me despertou a atenção numa montra, para a miúda brincar no Halloween. No momento em que entrei na loja ia decidida em comprar apenas a saia.

green-check-mark_peq_1.jpg

Saia 14,90€

Até seria um Halloween moderado em termos monetários. Experimentei então a saia à miúda e percebi que se tivesse frio, ela não poderia ir para a escola só de saia. Então pedi uns collants. Não havia. Está bem então levo umas leggings pretas, que faz o mesmo efeito e dão para vestir no dia-a-dia.

green-check-mark_peq_1.jpg

Leggings 7,99 €

No fim das leggings, pedi para me deixarem ver uma t-shirt meia punk que dizia qualquer coisa como "Queen of Rock & Roll" que ficava bem com a saia. Hum levo também.

green-check-mark_peq_1.jpg

T-shirt 9,99 €

 

Não sei se estão a ver onde quero chegar, com esta coisa do dinheiro mal gasto e de não sabermos onde gastamos o dinheiro. Continuando…

 

Ainda nesse dia passei no shopping pois a miúda queria apenas ir andar no escorrega e vi numa montra uma bandolete com umas orelhas de gato que ficava um must no fato. Para concluir em grande, passaram-me uns collants pretos pela vista, as tais que não havia na primeira loja. Como só havia pack de duas, lá vieram dois collants.

green-check-mark_peq_1.jpg

Bandolete 4.99€

green-check-mark_peq_1.jpg

Collants 12.99€

 

Hoje quando estava a colocar as minhas despesas na aplicação, foi quando percebi de imediato que o Halloween saiu-me caro. O que eu pensei que não deveria ultrapassar uns vinte euros, deu imaginem:susto-.jpg

 

green-check-mark_peq_1.jpg

Saia

14.99€

green-check-mark_peq_1.jpg

Leggings

7.99€

green-check-mark_peq_1.jpg

T-shirt

9.99€

green-check-mark_peq_1.jpg

Bandolete

4.99€

green-check-mark_peq_1.jpg

Collants   

   12.99€

 

Total

50,86€

 

 

E é mais ou menos isto que acontece com todos nós, nestas e noutras áreas e no final do mês lá nos perguntamos: Mas para onde foi o dinheiro? Ficam então algumas coisas que aprendi com o facto de registar as minhas despesas diárias numa aplicação:

 

- Inicialmente temos que obrigatoriamente fazer registos diários, pois o nosso cérebro ainda não está treinado para este tipo de gestão e facilmente nos esquecemos onde gastámos o dinheiro que tínhamos na carteira.

- No fim de alguns meses a fazer este tipo de registo diário, já é mais fácil lembramo-nos onde gastámos o dinheiro e já conseguimos apenas fazer registos semanais.

- Começamos a ter menos dinheiro na carteira e a usar mais o multibanco, pois é mais fácil ver no extrato do banco onde gastámos o dinheiro.

- Quanto mais dinheiro temos na carteira (notas e moedas), mais gastamos em coisas inúteis.

- Muito facilmente conseguimos duplicar o limite de € definido para gastar mensalmente em jogos da sorte (Euromilhões, Totolotos, Lotarias e afins) sem darmos conta. Basta olhar para a fatia no final do mês e ver que aqueles jackpots nos tramaram o orçamento.

- O "ir almoçar ou jantar ali qualquer coisa" (comida de shopping), pode-nos custar uma grande fatia no nosso orçamento mensal.

- O tabaco é uma dor de carteira sem fim à vista.

- Épocas como Natal, Páscoa, Passagem de ano, Férias, Dia do Bolinho, etc, custam-nos caro. Mas com esta aplicação sabemos precisamente quanto gastamos em cada coisa.

- Os presentes de aniversário para as festinhas dos amiguinhos da escola também custam caro.

- Os cafés que bebemos saem-nos mais caro do que nós pensamos.

- Dinheiro em portagens, estacionamento e arrumadores de carros existem e são reais. Não os ignorem.

 

Com o uso deste tipo de aplicações para gerir o vosso orçamento familiar, irão perceber que o que digo não é em vão. Por hoje é tudo. Num próximo post irei dar destaque há aplicação que uso que é grátis e tem versão desktop e mobile.

1 comentário

Comentar post

Siga-nos no Bloglovin

Rosa Affair

Mais sobre mim

foto do autor