Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Rosa Affair

Rosa Affair

O Gato cá de casa #2

O meu gato é uma besta! É mesmo assim... É independente, faz a vida dele e não quer saber dos donos para nada. 
Sempre cresci rodeada de gatos (no máximo dois, vá). Quando vivia com os meus pais sempre tivemos gatos rafeiros. Vivíamos no campo. Os gatos gostavam de estar ao pé de nós, eram carinhosos, gostavam de se aconchegar a nós no sofá...

Quando casei vim viver para perto da cidade, para um apartamento. Mas continuei sempre a ter o bichinho de ter um gato. Muitas foram as minhas duvidas em adquirir um, principalmente como é que um animal consegue viver a maior parte da sua vida dentro de um apartamento. O que é certo é que acabei por adquirir um, um que já nasceu em apartamento...

Nos primeiros tempos sempre que saiamos ao fim de semana para ir a casa dos pais / sogros ele ia connosco. Assim conseguimos habituá-lo a ficar lá sem problemas quando vamos de férias. De qualquer forma, agora vejo que não precisava de andar tão preocupada. 

Vivo no rés-do-chão, deixo-o ir à rua antes de ir trabalhar. Ele vai e volta sem eu precisar de andar atrás dele. Quando ando a arrumar a casa, abro as janelas, ele sai por uma janela e entra por outra. É a personalidade dele. Há muito que não são assim e logo que apanham uma oportunidade para ir à rua já não voltam.

Apesar do meu ser independente, agora percebo o quanto ele é inteligente.

Se derem uma espreitadela a este post vão perceber como ele não gosta mesmo de estar ao pé de nós. Controla tudo à distância.

O que é certo é que esta semana tenho estado doente. Desde quinta-feira à tarde que tenho estado em casa a hibernar entre o sofá e a cama. Sempre a tossir, pareço um walking dead!
Notei que o meu gato deve andar a pensar que ando com os pés p'rá cova. Desde quinta-feira que não sai do pé de mim. Se estou no sofá vem dormir para o sofá. Se estou na cama, vem dormir para a cama.
Esta noite andei a rebolar na cama de um lado para o outro até que encontrei uma posição mais confortável para adormecer. Estava um pouco aflita na respiração mas consegui adormecer de barriga para cima. Quando acordei, estava o gato deitado em cima da minha barriga a olhar para mim!

Como é que um gato estúpido, que não mostra qualquer tipo de afeto, consegue sentir que estamos doentes?

Só podem ser seres mesmo inteligentes!

Siga-nos no Bloglovin

Rosa Affair

Mais sobre mim

foto do autor