Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rosa Affair

Rosa Affair

E ela é tal e qual a irmã

Originalmente criei este blog para desabafar. Foram horas e horas de uma bebé a chorar e quando eu desabafava com alguém todos davam a entender que eu estava a exagerar. A frase mais ouvida era "pois são todos iguais, todos choram". E eu rendi-me a ela. Sim é verdade, todos choram, a minha também. Mas a minha filha chorava e muito.

 

Nunca a minha filha mais velha, enquanto bebé, estava satisfeita acordada. A rotina era ver se tinha fome, cólicas, fralda suja, frio, calor, sono ou febre e mesmo estando tudo bem, ela chorava.

Com o tempo fui deixando de falar destas coisas, já sabia como ela era e não estava para tentar explicar uma coisa que a maior parte das pessoas não entendia. Sair com ela era tudo menos fácil. E sempre que saia o que mais ouvia era, "mas o que é que ela tem?", ao qual a maior parte das vezes eu respondia - não tem nada!

Com o tempo tudo passou, agora está uma criança crescida e feliz.

 

Depois veio a segunda. E todos me diziam: "a segunda é sempre mais calminha". Nunca esperei o melhor.

E tinha razão. Como é que uma segunda filha poderia ser tão diferente? Foi feita pelo mesmo pai e mesma mãe? Tal como eu suspeitava é tal e qual a irmã.

 

Já me perguntaram se agora com três meses já está mais calminha e eu digo sempre SIM, está. #sóquenão, não está. Chora inconsolavelmente e não tem nada! Dormir no ovo? Dormir no automóvel? Não é com ela. Dormir ao colo? Sim, mas tenho de lutar com ela, pois ela luta contra o sono. Tenho que a apertar e colocar-lhe a chucha de forma a que ela não se mexa. Cheguei ao ponto que estou a começar a perder a força e só o pai consegue acalmá-la. A técnica do pano já não consegue adormece-la.

 

Não fiquem muito entusiasmados em tentar dar-lhe colo, fazer caretas, ou tentar acalmá-la de outras formas. Ela é tal e qual a irmã.

 

Recomendo o artigo "Socorro, o meu bebé não para de chorar!" da Revista Pais e Filhos.

 

A cegonha chegou...

Decidiu chegar 3 semaninhas mais cedo. De certeza que percebeu todas as reclamações que a mãe fez durante estes últimos meses… Mas veio linda, pequenina e gorduchinha. Um anjinho que vamos aproveitar o mais possível. Estivemos tranquilos e todos os meus pedidos foram realizados. Estamos muito felizesDeliciem-se com estes pezinhos delicados.

18380629_324781571272986_8002346906577534976_n.jpg

It's a baby ...

boy or girl_1.jpg

Tudo começou de uma forma diferente do que estava habituada. A primeira ecografia revelou que estava perante uma gravidez diferente da primeira. Sendo que já não é a primeira vez que ando nestas andanças, assim que aparece a imagem da ecografia no monitor, o meu coração disparou. Vi duas "bolas brancas" ao qual associei imediatamente dois sacos amnióticos… Estava sozinha, tinha dito ao meu marido que não era preciso ir (qual era a necessidade?), afinal era só para confirmar o resultado do teste de gravidez e dar inicio à papelada

Perguntei à doutora – são gémeos? Ao qual ela me respondeu – seja o que for, vou ser honesta, não consigo identificar nenhum coraçãozito a bater. Terá que voltar para a semana para nova eco e ver o que vamos fazer – Não lhe quero dar muitas esperanças. Raio! reagi eu.

 

E foi assim que começou, torto.  

 

Passei uma semana com uma sensação esquisita, até que voltei e desta vez levei o marido, não fosse ter mais surpresas. Nova eco e a cara da doutora desta vez era diferente – afinal sempre há um coraçãozito a bater. Mas é isso, um, o outro nem por isso. E tive que passar mais um mês de ansiedade até chegarmos à conclusão que um dos bebés estava a desenvolver-se normalmente e o outro não se desenvolveu mais. Daí a minha ausência por aqui acerca do assunto gravidez.

 

Só nesta última ecografia, em que soube o sexo do bebé, é que descansei e me descansaram. Finalmente ouvi – está tudo a correr de forma normal. O bebé está bem e recomenda-se. Estou a meio da gravidez, o segundo saco já foi completamente absorvido, sendo que já não há vestígios dele. O outro bebé mexe-se como ninguém. Eu continuo a mesma grávida enjoada de sempre . O meu estômago é que manda na minha vida e acaba por ser ele a tomar várias decisões por mim.

 

Agora a parte interessante. Eu sei, fui má e fiz-vos ler esta treta toda, apenas para anunciar que vamos continuar a ser rosa – é uma menina. Nem um toquezinho de azul neste blog em 2017.

 

Se calhar vamos passar a ser Rosa - Choque - Affair

 

Who knows?

 

Imagem daqui

 

 

 

 

Siga-nos no Bloglovin

Rosa Affair

Mais sobre mim

foto do autor