Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Rosa Affair

Rosa Affair

Tentativa-erro

Os primeiros meses de vida de um bebé requerem uma disponibilidade total da mãe. Com o tempo vamos perceber o que eles querem, mas são meses em que o que fazemos é tratar o nosso bebé no modo tentativa-erro. Ou nos calha um "bebé relógio", que só come, dorme, faz três horas de sesta e não tem cólicas ou, como os meus, não há forma de fazer um único plano. Um dia dorme dez minutos, outro dorme duas horas, outro não dorme. Detesta chucha e quando saio com ela e lhe dá a birra no ovo não há forma de a acalmar a não ser ao colo. E dar colo na rua é chato, ou está frio, ou está muito sol ou está vento, ou está muita gente e ela é muito pequenina. Às vezes prefiro não ir.

 

Tenho que esperar, esperar que cresça. Isto vai melhorar e muito. Eu sei-o.

 

A minha bebé ainda funciona a tentativa-erro. É muito choramingas e tem o inconveniente de com quatro meses não fazer cocó sozinha. A única coisa que tenho a certeza é que não tem fome. Depois tenho que andar a perceber se quer mimo, se quer arrotar, se quer bolsar, se quer dormir ou se quer fazer cocó. Arrotar só em posição vertical e ela precisa muito de arrotar. Com o arroto vem o bolsar. E sim, ela também me dá sinais quando quer fazer cocó. O que é certo é que bebé que não faz cocó anda sempre desconfortável. E temos de ser nós os pais a percebê-lo. A minha bebé ainda precisa da minha disponibilidade total. Ela está quase quase a entrar para a creche e se isto dos cocós não se resolver com a sopa, tenho que elaborar um plano com a pediatra de como iremos fazê-lo na creche. Mas este assunto fica para um próximo post.

bigstock-try-fail-try-again-till-succ-72686704-1.jpg

Imagem daqui

 

Siga-nos no Bloglovin

Rosa Affair

Mais sobre mim

foto do autor